8 de março de 2010

Costa Martins e o roubo do 5 de Outubro

Morreu o Capitão de Abril Costa Martins. Morreu como um homem da força aérea gosta de morrer, de desastre de Avião.
Politicamente Costa Martins tinha uma mente abjecta. Foi ministro do trabalho, fugiu para o paraíso cubano a seguir ao 25 de Novembro e mais tarde para Luanda, quando viu que Cuba não era paraíso nenhum.
Mas em Luanda, Costa Martins não encontrou o Paraíso mas sim o inferno em versão Hard.
Foi atirado pelo cirrótico Agostinho Neto para as masmorras do MPLA e condenado à Morte. Eanes safou-o "in extremis" de ser pendurado por uma corda.

Mas Costa Martins ficou pela ideia de obrigar todos os Portugueses a "doar" o salario de um dia de trabalho para pagar a dívida externa.
O dia escolhido foi nem mais nem menos que o 5 de Outubro de 1975, que nesse ano calhou a um Domingo.
Do dinheiro "arrecadado" não se soube o rasto. A dívida, essa, continuou a aumentar.
E Costa Martins foi logo apontado como tendo metido o dinheiro ao Bolso. Parece que a acusação era falsa, mas o "Mito" perdurou e perdura.

Eu cá prefiro o Mito à realidade.

Um gajo que obriga os Portugueses a trabalhar no dia 5 de Outubro e mete o dinheiro ao bolsdo só pode ser um herói.

14 comentários:

Anónimo disse...

Um gajo que prefere o Mito à realidade, para, simbolicamente, fazer perdurar uma acusação injusta, bem podia ter ido no lugar do Costa Martins.

Que todos os heróis que encontres pelo caminho até ao fim dos teus dias, ò Bonifácio, sejam, pelo menos, como o Costa Martins...

A propósito, "onde é que estavas no 25 de Abril"??? (d.v.)

Sinceras melhoras, Luís.

Luís Bonifácio disse...

Estava na Escola, ó bufo da PIDE

Anónimo disse...

Penso que já percebi em que Escola andavas, Luís...
Volta para lá, que deves ter faltado a umas aulas...
A propósito, sabes o que era um bufo da PIDE? Deves saber, deves saber...
Provavelmente lidas amíude com esses tipo de gente, com esse tipo de passado. Tenho pena por ti, Luís.

Luís Bonifácio disse...

Achar que se era alguma coisa no 25 de Abril é o disfarce típico dos Bufos da Pide.

E resultou tão bem que alguns chegaram a ministros de governos da esquerda.

João Amorim disse...

Este e outros mais. E sobre o camarada Otelo? Que rico herói a peça nos saiu.

Anónimo disse...

Bom dia, Luís!

Não enfio a carapuça. Sabes... é que eu, à época, também andava na escola, ò "sub-inspector" (desculpa não te chamar Senhor Director). Mas, reafirmo, tu lá sabes a gentinha (gentalha?) com quem vives e te dás...

A propósito, sabes a diferença entre gentinha e gentalha, ou também faltaste a essas aulas?

A despropósito, porque é que a tua "imagem" se aparenta tanto e de forma tão óbvia a um ferro de uma ganadaria??? Não estou a brincar, acho sinceramente que te fica mal, Luís.

A terminar, tu e o teu amigo João Amorim, se tivessem os tais camaradas pela frente, os Otelos os Costa Martins e outros, acagaçavam-se mais do que na cara de um bravo touro de lide, mas como eles não vos lêem, nem vos ouvem... vocês vão zurrando. Sabendo como sabem, pela vossa sólida formação católica, que vozes vossas não chegam aos céus.

O tal anónimo, que se subscreve, de V. Senhorias, atenciosamente,

Ide bugiar...

Anónimo disse...

Ainda a tempo...

Esqueci-me de (Vos) dizer que tive oportunidade de comentar, com D. Duarte Pio, que a Nobre Causa Monárquica não se acha particularmente bem servida por tais rudes e truculentos trauliteiros...

O Sereníssimo confiou-me mesmo que D. Isabel de Herédia muito se incomoda como os modos, ou a falta deles, de tão desbragados moços forcados.

Em uníssono, achamos que deveis rezar três Avé-Marias e dois Padre-Nosso, sendo que, por atravessarmos o período da Quaresma, deveis abster-vos de beber cerveja e destilados, comendo apenas peixinho cozido com legumes. Fazei-o e vereis que vossas barriguinhas diminuirão sensivelmente e que vossas cabeças funcionaram melhor e desanuviadas, permitindo-vos ver a LUZ...

Ide, ide, agora não bugiar, antes rezar.

O mesmo anónimo que vos mandou bugiar e que se arrependeu.

Luís Bonifácio disse...

Quem pergunta a outro "onde estava no 25 de Abril" das duas uma. Ou era um informador da PIDE, ou então é alguém que acha que é dono do 25 de Abril. Mas se pensarmos bem, o 25 de Abril fez-se para que não haja donos, logo quem se acha dono do 25 de Abril, só pode ser alguém do "Antigamente", logo..... É um Bufo da PIDE.

Anónimo disse...

Olha, Bonifácio Luís...

Vou seguir um outro conselho do Sereníssimo D. Duarte Pio, de que não te tinha dado conta, porque era mesmo mais da minha... conta.

Ocorre que D. Duarte me fez ver que não deveria perder tempo com tão desiquilibrado e pouco formado peão. Ainda argumentei que haveria a esperança de não seres, Bonifácio, um jumento tão grande quanto o que parecias ser.

Hélas(desculpa o galicismo, que como admito que possas saber, ou talvez não, vem de Gália e não de galo)! O teu mal amanhado silogisgo está ao nível daquele outro que termina a concluir que, se uma secretária tem pernas, então pode tocar guitarra...

És tão dramaticamente básico que não dá gozo nenhum esgrimir contigo (por acaso sou praticante de florete, como fica bem a um fidalgo). És uma exasperante perda de tempo, não dás luta, porque não podes ou não sabes dá-la...

Portanto, ou "portantos" se te assentar melhor, ò Bonifácio, vou eu bugiar e deixo-te a falar sozinho com os que te acham graça, ou te temem, ou te aturam porque tem de ser, ou por outra qualquer razão!

Não mereces nem mais um segundo do meu tempo.

Adeus, és o elo mais fraco!

Luís Bonifácio disse...

Adeus para ti, cobarde que nem sequer tens a Hombridade, a coragem e a dignidade de Assinar o teu nome!
Es apenas merecedor do meu mais profundo desprezo.

Aliás aquilo que tum escreves diz bem da abjecta reptiliana personalidade.

João Amorim disse...

caro Luís

O mundo está cheio de ressabiados. Quanto mais anónimos mais ressabiados, mais agressivos. A net deu para clarificar muitas destas pessoas.
É óbvio que para este anónimo um gajo que obriga os portugueses a trabalhar mais um dia e ainda mete dinheiro ao bolso é um herói.

Anónimo disse...

Tanto amor e seguidismo... o João Amorim diz Amén a tudo o que o bilioso Bonifácio vomita...

Será que? Ah pois é! Acabo de ler o anúncio:

João Amorim e Luís Bonifácio têm o prazer e a honra de convidar todos os seguidores deste nosso blog para o seu casamento que terá lugar no próximo dia 21, na Capela do Rato, em Lisboa. Seguir-se-á um copo-de-água na Cozinha Velha em Queluz.

Os nubentes agradecem reconhecidos ao Engº Sócrates a possibilidade de juntar os trapinhos às claras.

Pedimos desculpa áqueles que venham a ser surpreendidos por este anúncio, mas isto do sol, touros e monarquia, às vezes dá nisto. Aliás, muito sol, poucos touros e monarquia apenas q.b....


Estes dois cretinos foram vistos na Moda Lisboa a escolher os vestidinhos com que vão trocar votos de amor eterno.

Que sejam muito felizes e que, por favor, não procriem...

E desta vez assino pelo gozo que me dá: Orlando de Vasconcelos e Sá

Luís Bonifácio disse...

Olha, olha

Afinal existem anónimos com alguma restia de coragem em assumir o que escrevem.

João Amorim disse...

caro Luís

O mundo está cheio de ressabiados. Quanto mais anónimos mais ressabiados, mais agressivos. A net deu para clarificar muitas destas pessoas.
É óbvio que para este anónimo, que goza quando escreve o próprio nome, um gajo que obriga os portugueses a trabalhar mais um dia e ainda mete dinheiro ao bolso é um herói.