9 de março de 2010

100 anos de República, 100 anos de pilhagem

Orçamento do Estado do Reino de Portugal para 1910

Dotação da Família Real:
501 000$000
(Quinhentos e um milhões de reis - Quinhentos e um contos - Dois mil, quatrocentos e noventa e oito euros e noventa e oito cêntimos2.498,98€)

A dotação da família real pagava os salários da família, os salários de cerca de 250 pessoas da Corte, as visitas de estado e a manutenção dos Palácios da Ajuda, das Necessidades, de Belém, do Palácio da Vila em Sintra e do Palácio Real de Mafra.
Nota: Os Palácios de Vila Viçosa, das Carrancas no Porto e o Castelo da Pena em Sintra eram propriedade privada da Família Bragança e suas despesas não eram cobertas pelo erário público.

Valor actual (2010) da dotação da Família Real:
10.528.177,09 €
(Dez milhões, Quinhentos e Vinte e Oito mil, cento e Setenta e Sete Euros e Nove Cêntimos)

O Método de cálculo do valor actual foi realizado, usando os coeficientes de actualização oficiais, publicados na Portaria n.º 772/2009 de 21 de Julho - Ministério das Finanças e da Administração Pública


Orçamento de Estado da República Portuguesa 2010

Despesas orçamentadas da Presidência da República:
17.464.000,00 €
(Dezassete milhões, quatrocentos e sessenta e quatro mil euros)

As despesas são, salvo erro, relativas ao salário do Presidente, salários de todos os seus assessores e restante pessoal, visitas de estado e a manutenção do palácio de Belém.

Resumindo e concluíndo:
A República custa aos Portugueses de 2010, mais 68,88% que a Monarquia custava aos Portugueses de 1910.

Publicado também no "Centenário da República"

1 comentário:

Jerónimo Eleutério disse...

Caro Luís Bonifácio

A verdade é que o peso relativo da Casa Real no bolso dos portugueses de 1910 era muitíssimo maior (cerca de 70 vezes) que o da peso da actual Presidência da República.

Experimente você mesmo a consultar as fontes e a fazer as contas como deve ser...
JE