17 de março de 2010

Adeus à Eternidade

O Futuro ex-Coliseu José Rondão de Almeida na cidade de "Rondónia", também conhecida por Elvas

Um grupo de deputados do PS vai propor na Assembleia da República um projecto de lei que visa proibir que se baptize espaços públicos, como ruas, praças, jardins ou equipamentos financiados pelo Estado, com nomes de personalidades ainda vivas. Em teoria, seria como abrir uma caixa de Pandora, mas o desconforto socialista é muito e princípios constitucionais impedem a retroactividade. Caso contrário, seria uma pequena revolução na toponímia de muitas cidades.
Filipe Neto Brandão e Sérgio Sousa Pinto são dois dos deputados que se sentem bastante desconfortados. Este desconforto deve ter sido causado pelas noticias do fim de semana sobre o congresso do PSD que decorreu no Pavilhão Eng.º Ministro dos Santos em Mafra, Simpática vila cujo presidente da Câmara se chama ..... Ministro dos Santos!

Certamente desconhecedores da realidade do país para lá de Sacavém e Almada e pensando que tão importante medida iria afectar a toponímia da direita (Ministro dos Santos em Mafra ou Ferreira Torres no Marco de Canaveses) a ideia peregrina destes deputados desconfortados vai sobretudo penalizar personalidades vivas muito ligadas ao PS e à Esquerda.

A Freguesia da Areosa (Viana do Castelo) é que nem sequer esperou pela promulgação da lei. Riscou da sua Toponímia o nome do antigo Abade da Freguesia, que aconselhou o voto no PS.

Quem também está com as Orelhas a arder é o Ex-Ministro Socialista Manuel Pinho que com esta lei perde o direito à eternidade e é riscado da toponímia de Paços de Ferreira. Como ainda tem muitos anos de vida á sua frente, Manuel Pinho dificilmente será então escolhido para nome de Avenida em Paços de Ferreira ou em outro sitio qualquer.

Mas quem também deve ter já uns bonecos de Sousa Pinto e Neto Brandão com agulhas espetadas é José Rondão de Almeida, Ex-Presidente da Câmara de
"Rondão Town", digo Rondónia, desculpem, Elvas. Bela Terra do Alentejo de onde é impossivel tirar uma foto sem que a mesma apanhe uma placa toponímica com o nome "Rondão de Almeida". Ele é o Coliseu Rondão de Almeida, logo à entrada, ela é a Avenida José Rondão de Almeida na freguesia de Santa Eulália, ele é todos os largos e rua que sofreram "Melhoramentos" que por debaixo do nome aparece "Renovação feita durante o Mandato de José Rondão de Almeida".

Outro que já deve ter começado a fazer Macumbas (daí o desconforto que os deputados do PS estão a sentir) é o Casal Saramago. Como vai aguentar o Ego de Saramago ao ser retirado da toponímia de dezenas de terras do alentejo e Ribatejo. E o que vai acontecer à sua macrocéfala estátua na Azinhaga do Ribatejo? Vai ser decapitada?

Mas há sempre quem beneficie com esta ideia dos desconfortados deputados Socialistas. As empresas de extração de mármore, já devem ter dado ordem de aumentar a produção, pois os pedidos de placas toponímicas vão disparar exponencialmente, o que em ano de crise vem mesmo a calhar.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sasramago, o tipo que assinou um papel em que afirmava não ser comunista, nem apreciar tal ideologia, foi o bufo dos seus colegas do Diário de Notícias; lixou muitos colegas.
Que o seu nome seja maldito e que tudo o que o lembre neste País seja apagado (DELETED).

Jerónimo Eleutério disse...

Quando não existe bom senso é preciso impor algum. Já tarda tal lei. E não se julgue que são só os presidentes de município a precisar de uma ensaboadela...