17 de setembro de 2004

Pérolas da Gestão autárquica - Uma ponte para nenhures

A gestão autárquica nacional tem, nos últimos anos, sido pontuada por um desperdício sem igual. São resmas de rotundas. fontes luminosas, e quanto a jardins, só se forem de betão.
Em Julho chamei aqui a atenção para um atentado ao património, executado em Queluz pela câmara de Sintra (Gestão de Edite Estrela) que consistiu na demolição de parte de um ramo do aqueduto das águas livres, para dar passagem a uma avenida, a qual serve uma urbanização.

Hoje o tema é o desperdício puro e simples de recursos. Falar de desperdicio é uma maneira educada de dizer "deitar dinheiro ao lixo".

A visada é a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira (Gestão de Maria de Lurdes Rosinha).

Há cerca de três anos começou a ser construída uma ponte sobre a estrada que liga as freguesias do Forte da Casa e Vialonga.



A ponte foi totalmente construída, mas por acidente, as obras foram visitadas por técnicos do IEP, que verificaram que a continuação das obras era impossível, devido à sua localização.



Para as obras poderem continuar, era necessário abrir uma trincheira desde o tabuleiro da ponte até ao topo da colina (até ao muro branco, mais propriamente). Esta trincheira colocaria em perigo a estabilidade da colina e consequentemente a segurança dos habitantes da urbanização que nela se encontra (10 000 pessoas).
Como a Câmara Municipal de Vila Franca ignorou todos os pareceres e advertências do IEP, a obra foi embargada e desde há dois anos, esta ponte acabada conduz a lado nenhum.

Esta inútil obra autárquica, é um monumento à irresponsabilidade autárquica Portuguesa e nele revemos uma grande maioria das obras recentes das nossas autarquias.


Esta pérola da gestão autárquica é visível da auto-estrada do Norte (A1). Para quem se dirige para Lisboa, cerca de 1 Km após as portagens de Alverca e antes de iniciar a subida de Vialonga, na base da subida do lado esquerdo.

2 comentários:

Antonio Balbino Caldeira disse...

Luís

Obrigado pelo incentivo. Os documentos têm de ser publicados nos blogues para que quando um for fechado, se poderem ler noutros.

Sobre este exemplo já me tinha falado uma aluna, mas nunca tinha visto a foto. Talvez seja um dos maiores exemplos de desgoverno camarário...

Carlos disse...

Excelente Luis !
É um descalabro total a gestão autárquica.
Lixam-nos as finanças, mas fazem pior, endividam-se na banca de tal modo, que daqui por 20 anos os filhos e netos ainda andarão a pagar juros.