10 de setembro de 2004

Carta Aberta à Sr.ª Vitriólica

Para quem leu os dois últimos postais sobre esta senhora, poderá pensar que eu sou um nacionalista trauliteiro, que acha que Portugal é um país superior aos outros. Nada disso, é certo que sou um patriota, mas quem ler o meu blog, verificará que eu sou uma pessoa preocupada com o “atraso de vida” que reina na nossa pátria. Os valores “britânicos” de superioridade estão bem afastados da minha pessoa.

Quem não conhecia esta senhora dos blogues, tendo só tomado conhecimento com ela através do “Inimigo Público”, poderá pensar que é apenas uma brincadeira que um português escreve debaixo de um pseudónimo. Mas tal não é verdade, esta senhora vem escrevendo estas e outras diatribes sobre o nosso país

Mas já diz o ditado: “Quem não se sente, não é filho de boa gente” e o facto de ter lido, desde o passado mês de Abril, os postais que esta senhora escreve sobre a sua ignorante visão dos nossos usos e costumes, fazem com que eu me sinta indignado e o artigo no “Inimigo Público” foi a gota que fez transbordar o cálice.

Portugal tem sido objecto de criticas mordazes e bem fundamentadas por parte de estrangeiros. Há cerca de dez anos atrás uma jornalista inglesa de nome Christina Lamb, tal como você casada com um cidadão Português, escreveu uma série de críticas com um humor verdadeiramente mordaz sobre os nossos hábitos( No Independente), ao contrário de si esta jornalista possuía um grande conhecimento sobre a nossa cultura, pelo que as suas críticas eram bem fundamentadas e fazia com que o maior nacionalista trauliteiro de Portugal risse a bandeiras despregadas.
Por outro lado um cidadão norte-americano de nome Hewitt, escreveu dois livros, absolutamente hilariantes “A Cottage in Portugal”, sobre as aventuras e desventuras que sofreu quando decidiu construir uma casa em Portugal.

Mas estes dois exemplos que cito, são pessoas com um elevado nível cultural, que quando se depararam com comportamentos e hábitos estranhos às suas culturas, antes de realizarem juízos de valor, investigaram o porquê dos ditos comportamentos e hábitos, pelo que as suas publicações estão admiravelmente bem escritos e qualquer Português que os leia, só tem a dizer bem, porque as suas críticas mordazes estão admiravelmente fundamentadas.

Cara Sr.ª Vitriólica

Você, por mais que tente, nunca conseguirá atingir os calcanhares destes dois exemplos que citei, porque você veio do Reino Unido, com o nariz empinado, viver naquilo que considera ser um país de “pretos”. O seu conhecimento sobre a nossa cultura é confrangedoramente nulo, consegue ser inferior ao das bimbas inglesas do vinho do Porto, nos seus cházinhos do “Oporto Cricket Club”. O principal problema não é o facto de você não saber nada sobre nós, o problema é que você não quer SABER ABSOLUTAMENTE NADA. O que para alguém que até se exprime razoavelmente bem em Português (Facto deveras extraordinário numa súbdita de sua majestade) não deixa de ser estranho.

Você esconde-se cobardemente atrás de um pseudónimo, pois não tem dignidade, honra nem coragem de assinar com o seu próprio nome, tal como faço eu, que ouso hoje contestar, fundamentadamente, as suas vis opiniões.

Você não aceita qualquer reparo às suas doutas opiniões, apenas se “baba” com os comentários submissos. Todo e qualquer esclarecimento, todo e qualquer reparo, toda e qualquer crítica negativa, é apagada imediatamente e quem a faz é banido do seu site. É um comportamento pouco próprio de uma súbdita de sua majestade, pois o seu país tem orgulho na sua democracia e no seu “Fair-Play”.

Dedique-se apenas aos seus desenhos, que são excelentes, têm um estilo que é só seu, mas são torpedeados pela sua ignorante escrita que os acompanha, o que lhes tira qualquer interesse.

Eu sei que você vai dizer cobras e lagartos de mim, mas eu estou rigorosamente nas tintas para aquilo que você pensa, escreve (Na realidade estou como o Ferro Rodrigues), para mim você não passa de uma inglesa ignorante, malcriada, possuidora de um ego do tamanho do mundo, que se deve achar muito gira, pois com insultos ao país que a acolheu e no qual se devia comportar como uma convidada, vê centenas de concidadãos meus a tecerem loas e hossanas. “Top of the world, Ma”, deve você dizer para com os seus botões.

Se descer abaixo do pedestal onde se coloca, poderá verificar que o nosso país lhe terá muito para dar, basta ser um pouco humilde, tal como as pessoas objecto dos seus repetidos insultos são. Você acha, sinceramente, que as pessoas que usam bata todos os dias, a usam porque gostam? A sua cabeça dura não acha que essas pessoas gostariam de ter melhor situação económica para poderem usar roupas melhores? E aumentarem assim o seu amor-próprio. Por amor de deus Sr.ª Vitriólica, tenha ao menos um pouco de decência.

E com isto me despeço, desejo-lhe a si, ao seu marido, aos seus dois pimpolhos e restante família, votos de saúde e felicidades.

Boa Noite

Luís Miguel Bonifácio
B.I.: N.º 7322843

5 comentários:

antonio disse...

Olá amigão!

antonio disse...

Desculpa mas sem querer carreguei no Publish.
O teu espaço documentário não aceita o código completo dos talheres dançantes, por isso vou tentar fazer chegar o assunto por outra via. Aguarda

Um abração do
Zecatelhado

antonio disse...

img src="http://www.mi-direccion.com/gifsanimados/OBJETOS/cucharas_y_tenedores/fork_spoon_003_animado.gif"


Coloca uma aspa colado a img

Coloca uma aspa no fim de gif"

Depois disto, faz copy e coloca tudo numa entrada normal de texto.

Um abraçõ do
Zecatelhado

alex disse...

Ó Luis, deixe lá a pobre inglesa.
Com certeza que é feia de morrer (deve ser tipo Camilla Parker Bowles) e tem um cheiro esquisito, como é apanágio das mulheres daquelas ilhas....
São complexos de inferioridade, coitada :-)
Até aposto que tem a cona intacta e o que a 'morde' é que nenhum português a 'cobriu'. Além disto tudo, pelo que escreve, acho que a gaja se deve peidar p'rá mundial
:-)


Nelson Buiça

Anónimo disse...

E SÃO ESTES TIPOS POLÍTICOS, JORNALISTAS , PROFESSORES.