30 de setembro de 2005

O “XUNNING”

Não há coisa mais nojenta, que invadiu Portugal nos últimos anos, que o “Tunning”.

A arte de tornar os carros mais feios que à saída de uma linha de montagem, moda tão popular nos emigrantes Portugueses em França nos anos 70/80 do século passado assentou arraiais no nosso país há cerca de uma década atrás.
Existem vários “Tunnings”
O “Tunning” pobre ou dos “putos”
Carros com motor 1000 cc e de pouca potência, geralmente a primeira compra de acessórios são umas lâmpadas fluorescentes azuis, colocadas por debaixo do chassis. Desconheço o que é que se destinam a iluminar.
Quando poupam mais uns cobres, lá vêm os spoilers traseiros e dianteiros e umas grelhas dianteiras a condizer. Mais uns cobres poupados e o dono do carro pode dar-lhe uma pintura mais “racing”
O “Tunning dos putos”, passa a “Tunning Rico” assim que conseguem melhorar a sua situação financeira, ou caso não morram num acidente de viação, que geralmente provocam e que invariavelmente acaba por assassinar uma família inteira, que voltava a casa vinda da Fonte da Telha.

O “Tunning dos ricos”
Existem várias variantes. O dos muito ricos, que é realizado em viaturas de alta potência 100% novas. O “Tunning” rico/remediado” que é feito em viaturas de alta potência em 3ª, 4ª ou 5ª mão.
Aqui, para além dos concursos “Porto-Lisboa em menor tempo possível”, os seus proprietários adoram os concursos “Diz-me espelho meu, haverá algum carro mais feio do que o meu?
As viaturas apresentadas enquadram-se na segunda categoria e no último concurso.

Apesar de nem todos os Xungas serem adeptos do “Tunning”, posso afirmar que todos os adeptos do “Tunning são xungas.
Por isso estar a dizer que “Tunning é Xunga” é um perfeito pleonasmo, pelo que “Tunning” deve ser a partir de agora chamado de “XUNNING”

1 comentário:

Perform Line disse...

ahahha O que me ri com este artigo!

Bom post.. gostei do blog! cumprimentos